​Portifólio

Alguns exemplos destes projetos e ações que desenvolvemos:

* Parceria com a multinacional ATENTO (através do projeto Atentos ao Futuro LGBT+) - onde fizemos capacitações várias para pessoas TRANS, na Casa Florescer (uma casa de acolhida somente com pessoas transgêneras em situação de vulnerabilidade social) com certificação no final, abordando temas como: Comunicação, Gestão Financeira, Ética e Cidadania, Informática e Empregabilidade. (Veja mais AQUI)  

* Parceiria com o FESTIVAL PATH - que através do TRANSEMPREGOS, fez o recrutamento, seleção e treinamento e pode inserir 20 monitores TRANS dentro do maior festival de inovação e criatividade que existe em São Paulo (veja mais AQUI)

* Parceria com GOOGLE e RME (Rede Mulher Empreendedora) para execução, preparação e empoderamento de 100 mulheres transexuais para o mercado de trabalho, com treinamento e certificações do GOOGLE e com dois dias de execução.

 

Atualmente, o TRANSEMPREGOS, atua destas maneiras, além das das palestras em escolas e universidades por todo o Brasil, conceder entrevistas e ajudar em outros projetos de diversidade, abordando a transversalidade em temais como: etnia, raça, gênero, PCD, refugiados, pessoas MATURE (com mais de 50 anos) e outros.

Se quiser saber mais pode nos procurar e ficarmos felizes em unir forças para construção de um mundo melhor e verdadeiramente mais inclusivo

 

Contato

Envie um e-mail para transempregosbrasil@gmail.com ou pelo formulário abaixo

 

Histórico

Em 2009, em um evento de militância em Curitiba, organizado por Maite Schneider e Grupo Esperança, juntam-se além de Maite - a cartunista Laerte Coutinho, a advogada travesti Dra. Márcia Rocha (1ª a conseguir usar de nome social na OAB - ver matéria AQUI) e a psicanlista transgênera Dra. Letícia Lanz (autora do livro "O corpo da roupa") e percebendo a dificuldade de entendimento das especifidades das pessoas TRANS, bem como os estigmas e preconceitos referentes ao assunto, fundam a ABRAT - Associação Brasileira de Transgêneros.

A ABRAT surge com o intuito de trabalhar com enfoque em EDUCAÇÃO e INFORMAÇÃO para os meios acadêmicos, midiáticos e também para a sociedade civil em geral.

Percebemos com o tempo, que estas não eram as únicas necessidades que assolavam pessoas TRANS, e tornou-se muito presente a questão da dificuldade, e até mesmo falta de inclusão desta populção no que tange a questão da EMPREGABILIDADE.

Em 2013, é criado o projeto TRANSEMPREGOS, para que atuássemos junto ao corporativismo e fizéssemos a ponte e inserção de pessoas trans e o mercado de trabalho formal Dra. Márcia Rocha, que também é empresária, e tendo contato com várias empresas, junta-se a outras pessoas importantes nete inicio como Paulo Bevilacqua, João Nery, Dennis Ramos, Denilson Costa, Rachel Rocha, Heloísa Alves e Daniela Andrade - o projeto começa então sua história com o intuito de garantir emprego e dignidade para vários cidadãos e cidadãs que eram excluídos do processo de seleção das empresas brasileiras, pelo simples fato de terem uma identidade e/ou orientação diferente da maioria das outras pessoas.

Inicialmente, o TRANSEMPREGOS, tinha como trabalho inicial, juntar currículos de pessoas TRANS do Brasil inteiro e apresentá-los nas empresas para possíveis contratações. Não buscamos vagas exclusivas para pessoas Trans, mas inclusivas, e que estas pessoas pudessem ser analisadas pelo RH das empresas e que não sofressem preonceitos e discriminações neste processo, só por conta de sua identidade de gênero.

Com o tempo e experiência, fomos percebendo que esta ação não era suficiente, pois as empresas não possuíam muitas vezes, um ambiente acolhedor e que entendesse e respeitasse a diversidade que almejava incorporar no seu dia-a dia.

Começamos um segundo passo, no sentido de capacitar e ajudar a construir este ambiente de trabalho mais humano e que fosse mais inclusivo para as diversidades que existem na vida e permeiam toda a humanidade. Acreditamos que nossa maior igualdade seja a diversidade, e este é um dos pontos de partida para este nosso trabalho de sensibilização e capacitação junto às empresas parceiras do TRANSEMPREGOS.

Atualmente, além destas funções, ajudamos também empresas que querem fazer mudanças no entorno da sociedade que vivemos. Várias empresas que já trabalham como parcerias e amigas do TRANSEMPREGOS, querendo faazer algo a mais do que discutir e executar a empregabilidade para pessoas TRANS, desejam ir além deste ponto e ajudamos a construir projetos e ações para que esta mudança possa acontecer.

 

 

Márcia Rocha

Idealizadora e Coordenadora do projeto TRANSEMPREGOS (2013) – que faz a inserção de pessoas trans no mercado de trabalho

Empresária , advogada integrante da Comissão Especial da Diversidade Sexual da OAB/SP, com assento no Comitê de Direitos Sexuais da World Association for Sexual Health, pós graduada em Educação Sexual, com certificado de inglês avançado proferido pela Bell Cambridge. Márcia Rocha tem sua vida contada em dois livros: Mulher Alfa e Vidas Trans

 

Maite Schneider

Maite Schneider é militante de Direitos Humanos desde 1990. Linkedln Top Voice 2019. Embaixadora da RME – maior rede de empreendedorismo feminino no Brasil – com 550 mil mulheres. Co-fundadora do projeto TRANSEMPREGOS (2013) – que já empregou milhares de pessoas trans no mercado de trabalho formal. Consultora e Mentora sobre Inclusão, Diversidade e Humanização. Co-fundadora da Integra Diversidade (http://integradiversidade.com.br) – uma consultoria especializada em Inclusão e Diversidade, constituída somente por mulheres e que trabalha todos os eixos de modo transversal. Faz parte do Comitê Consultivo do Programa Municipal de DST/Aids e da Frente Parlamentar pelos Direitos das Pessoas LGBTQIA+ do Estado de São Paulo. Finalista do Prêmio Claudia 2019.

 

Laerte Coutinho

Co-fundadora do projeto TRANSEMPREGOS (2013) – que faz a inserção de pessoas trans no mercado de trabalho, trabalhando como consultora em diversas multinacionais e projetos. É também co-fundadora da ABRAT (2009)– Associação Brasileira de Transgêneros.

 

Nascida na cidade de São Paulo no dia 10 de junho de 1951, Laerte Coutinho é uma das quadrinistas mais conhecidos do Brasil. Iniciou seus estudos universitários na ECA-USP, onde passou pelos cursos de música e comunicações, mas não terminou nenhum deles.

Suas atividades como profissional tiveram início em 1970, na revista Sibila, onde Laerte desenhava um personagem chamado Leão. Em meados dos anos 70, em conjunto com Luiz Gê, criou a revista Balão. Naquela época, Laerte ainda prestou serviços para a Placar, revista esportiva, e para a revista Banas. No ano de 1974, a cartunista teve a sua primeira oportunidade de colaborar com um jornal, quando fez um trabalho para a Gazeta Mercantil.

 

No fim dos anos 80, Laerte foi colaboradora e fez publicações nas seguintes revistas: Geraldão (que tinha Glauco como editor) e Chiclete com Banana, de Angeli. Todas elas faziam parte da Circo Editorial, que depois acabou lançando a revista Piratas do Tietê, de Laerte. Em 85, lançou "O Tamanho da Coisa", sua primeira coletânea de charges publicada em livro.

 

Entre as principais publicações que participou, destacam-se O Pasquim e a Balão. Fora isso, Laerte foi colaboradora de veículos de mídia conhecidos como o jornal O Estado de São Paulo, a Folha de São Paulo e as revistas Istoé e Veja. Alguns de seus personagens mais populares são: Overman e os Piratas do Tietê. Em criação conjunta com outros cartunistas, Glauco, Adão Iturrusgarai e Angeli, Laerte foi co-criadora e desenhista de Los Três Amigos. 

 

Saiba mais sobre Laerte na Wikipédia

 

Ana Carolina Borges

Advogada; Pós Graduanda em Direito Processual Civil pelo Damásio; Presidente da Comissão da Diversidade Sexual da OAB/Bauru; Membro Integrante da Comissão da Diversidade Sexual da OAB/SP; Membro Integrante do IBDFAM (Instituto Brasileiro do Direito de Família); Presidente do Núcleo do IBDFAM Bauru.

 

02.png